Situação tensa em Goma com avanço dos rebeldes

30 outubro 2008

As várias agências das Nações Unidas foram hoje incapazes de distribuir ajuda humanitária na cidade e seus arredores.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Os funcionários das Nações Unidas na cidade de Goma, leste da República Democrática do Congo, estão a trabalhar sob fortes restrições devido à tensa situação de segurança e ao avanço das forças rebeles.

A informação é do porta-voz do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados, Acnur.

Tiroteios

Segundo Andrej Maheci a situação esta quinta-feira estava mais calma após uma noite de intensos tiroteios e saqueamento generalizado em Goma.

As várias agências das Nações Unidas presentes na área, Acnur, Unicef e PAM, foram hoje incapazes de distribuir assistência humanitária na cidade e arredores.

Os serviços de segurança da ONU impuseram uma restrição de movimento aos seus funcionários e trabalhadores humanitários na sequência da escalada dos confrontos.

Situação Desesperada

Cerca de 45 a 50 mil pessoas são referidas pela ONU como estando a tentar fugir aos combates no província de Kivu Norte.

O Fundo das Nações Unidas para a Infancia, Unicef, teve de suspender as suas operações, apesar da situação desesperada das mulheres e crianças deslocadas

Segundo Jaya Murthy, porta-voz do Unicef, em Goma, a situação das mulheres e crianças na região é devastadora.

Conselho de Segurança

O Conselho de Segurança da ONU adoptou um comunicado por unanimidade, condenado a recente ofensiva dos rebeldes de etnia Tutsi comandados pelo antigo general Laurent Nkunda.

O comunicado pede aos rebeldes para pararem com os confrontos e manifesta preocupação para com notícias sobre o disparo de armas pesadas na fronteira entre o Ruanda e a República Democrática do Congo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud