Banco Mundial pede mais eficácia para ajuda

Banco Mundial pede mais eficácia para ajuda

Encontro no Gana debateu ajudas alimentares e acções concretas para o desenvolvimento em África.

Patrícia Fonseca, Rádio ONU em Nova York.

Um encontro em Acra, capital do Gana, está a debater a eficácia da ajuda aos países em desenvolvimento em África.

O director-gerente do Banco Mundial, Ngozi Okonjo-Iweala, disse que o Programa Alimentar Mundial, PAM, precisa de mais contribuições, as restrições nas exportações de ajudar alimentar têm de ser levantadas e os condicionamentos e restricções para ajuda alimentar também precisam de acabar.

Resolução

O fórum decorre em Acra até esta quinta-feira e pretende servir de centro de discussão para uma nova resolução: a Agenda de Acra para a Acção.

O Banco Mundial pretende que esta agenda seja o reflexo de um compromisso de honra assinado durante a Cimeira do G-8, o Grupo dos Sete Países Mais Industrializados do Mundo, acrescido da Rússia, que ocorreu em Gleneagles, na Escócia em 2005.

Na ocasião, vários líderes internacionais decidiram pedir o aumento da ajuda ao desenvolvimento para a quantia de US$ 130 mil milhões por ano.

Okonjo-Iweala também afirmou que o processo de ajuda alimentar precisa ter mais transparência, rapidez e ser dotado de uma coordenação mais eficaz.

Centenas de países-parceiros e doadores além de organizações civis estão a participar do fórum em Acra.

O evento conta com o apoio do Banco Africano para o Desenvolvimento, do governo ganés, do Banco Mundial e das Nações Unidas.