África precisa de mais investimentos em saúde (Português para África)

África precisa de mais investimentos em saúde (Português para África)

Segundo ONU, entre 2000 e 2007 despesas com saúde em África aumentaram apenas 0,2% do PIB.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

O Fundo Monetário Internacional, FMI, participa numa conferência internacional que termina esta quinta-feira na capital do Gana, Acra.

A conferência intitula-se “Terceiro Forum de Alto Nível sobre a Eficácia de Auxílio”.

Sectores Prioritários

Leia o boletim de Patrícia Fonseca da Rádio ONU

“O director-geral adjunto do FMI, Murilo Portugal, afirma que a organização defende maior despesa em sectores prioritários, incluindo o sector da Saúde.

Segundo Murilo Portugal, a despesa com cuidados de saúde em África havia apenas aumentado marginalmente entre 2000 e 2007.

De acordo com dados apresentados na conferência, durante o período de 7 anos as despesas com o sector de saúde haviam apenas aumentado de 1,6% para 1,8% do Produto Interno Bruto, PIB.

Despesas

O director-geral adjunto do FMI afirma que mais despesas no sector da saúde não significam mais saúde. Para Murilo Portugal, outros factores tais como educação das mulheres, saneamento e acesso a água potável são essenciais para a melhoria dos níveis de saúde.

Falando antes do encontro, o presidente do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola, Fida, Lennart Bage, afirmou que havia chegado a altura dos países doadores e os seus parceiros assumirem responsabilidade para fazerem mais a fim cumprirem os objectivos definidos na Declaração de Paris sobre a Eficácia do Auxílio assinada em 2005.

A Declaração de Paris define metas a atingir em termos de harmonização, alinhamento e gestão de auxílio até 2010.”

O encontro em Acra reuniu representantes de mais de 100 países, instituições financeiras internacionais, organizações de países doadores e organizações da sociedade civil.