Ban apela a reformas do Fundo de Consolidação da Paz

Ban apela a reformas do Fundo de Consolidação da Paz

Desde a sua introdução, o Fundo já atraiu quase US$270 milhões em promessas de financiamento.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, publicou esta quarta-feira o mais recente relatório sobre o Fundo de Consolidação da Paz da ONU.

No documento, Ban Ki-moon nota que o Fundo tornou-se num instrumento estratégico que apoia 37 projectos em sete países.

Projectos

Entre os países que recebem apoio do Fundo conta-se a Guiné-Bissau.

Segundo o relatório, desde a aceitação do país no Fundo, em Março deste ano, a Guiné-Bissau viu aprovados quatro projectos prioritários no valor de US$6 milhões.

Desde a sua introdução, o Fundo atraiu quase US$270 milhões em promessas de financiamento excedendo os alvos iniciais.

Reformas

De acordo com o Secretário-Geral, são necessários mais investimentos e reformas urgentes para que o fundo possa desempenhar as suas funções de forma adequada.

No relatório, Ban refere vários factores como a simplificação das estruturas nacionais de coordenação, mais acções nacionais de formação, revisão dos procedimentos de emergência para apoio das operações de larga escala e recursos humanos.

Para além da Guiné-Bissau, o Fundo apoia o Burundi, Serra Leoa, República Centro-Africana, Comoros, Côte d’Ivoire, Guiné, Libéria e Nepal.