Crianças formam quase 50% das vítimas no Haiti (Português para o Brasil)

Crianças formam quase 50% das vítimas no Haiti (Português para o Brasil)

A polícia haitiana diz que pelo menos 500 pessoas morreram; ONU está entregando ajuda humanitária após passagem de furacões.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, informou que 300 mil crianças foram afetadas pelos furacões que estão atravessando o Haiti há pouco mais de uma semana. O número representa quase metade dos 650 mil atingidos pelas enchentes e ventos fortes.

De acordo com autoridades haitianas, é impossível precisar o número de mortos por causa da dificuldade de acesso às áreas afetadas.

Água e Comida

Somente na cidade portuária de Gonaïves, no norte do país, foram recuperados 500 corpos durante o fim de semana. O local foi atingido pela tempestade tropical Hanna poucos dias após a passagem dos furacões Fay e Gustav.

O último furacão, Ike, matou pelo menos 40 pessoas no vilarejo de Cabaret, perto da capital Porto Príncipe.

Na sexta-feira, o Unicef enviou uma ajuda de mais de US$ 1 milhão aos afetados no Haiti. No mesmo dia, o Programa Mundial de Alimentos começou a distribuir água potável e comida aos desabrigados.

O Escritório de Assistência Humanitária das Nações Unidas, Ocha, está preparando um apelo de emergência, como contou à Rádio ONU, o encarregado do Ocha para a região, Carlos Monteiro.

Minustah

“Nós temos quatro áreas, talvez. Estamos a falar de alojamento, de água e saneamento, estamos a falar de comida e de saúde. São essas áreas que estamos a tentar responder mais rapidamente. Mas no Haiti tudo é urgente, tudo é necessário, mas tentaremos, no entanto, fazer um esforço para responder de imediato a esta emergência”, contou.

O governo brasileiro anunciou uma contribuição de US$ 100 mil, o equivalente a R$ 160 mil, para auxílio humanitário de emergência ao Haiti.

Vários integrantes da Força de Estabilização das Nações Unidas no Haiti, Minustah, foram enviados às regiões afetadas para ajudar nos trabalhos de resgate.

Além do Haiti, as tempestades tropicais passaram por outros países do Caribe e também partes do litoral dos Estados Unidos.