Refugiados na Tanzânia regressam à RD Congo, diz ONU (Português para África)

Refugiados na Tanzânia regressam à RD Congo, diz ONU (Português para África)

Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados 53 mil congoleses já regressaram ao país desde o fim do conflito em 2003.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, afirma que números crescentes de refugiados congoleses na Tanzânia estão a regressar ao seu país.

Até ao momento, a agência contribuiu para o repatriamento de mais de 53 mil congoleses.

Assistência

Segundo o anúncio do Acnur, feito na sexta-feira passada, a agência está a organizar dois transportes por semana a partir de Kigoma, no lado tanzaniano do lago Tanganica, para o porto de Baraka, na República Democrática do Congo.

A maioria dos refugiados é proveniente dos dois últimos campos de refugiados situados no noroeste do país, próximo à localidade de Kigoma.

De acordo com o Acnur, os refugiados recebem um pacote de assistência que inclui vários objectos para casa, uma rede mosquiteira, ferramentas agrícolas, alimentos para três meses e kit de abrigo.

Segundo a vice-directora do Escritório para África do Acnur, Marie-Christine Bocoum, a organização apoia o regresso dos refugiados através de programas de renovação das infra-estruturas e a promoção de actividades profissionais.

Repatriação

O processo de repatriação de refugiados congoleses dos campos na Tanzânia começou em Outubro de 2005.

O Acnur estima que menos de 90 mil permanecem nos campos situados nas proximidades de Kigoma.