Ásia deve ajudar mundo a reduzir pobreza até 2015, diz ONU

Ásia deve ajudar mundo a reduzir pobreza até 2015, diz ONU

Segundo relatório da Comissão Econômica da ONU para a região, China e Ásia Oriental registaram maiores progressos.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

A Comissão Económica e Social para a Ásia e Pacífico, Escap, afirma que o mundo deve conseguir reduzir para metade a taxa global de pobreza até 2015 com a ajuda do progresso que está a ser feito na Ásia.

Segundo o relatório, lançado esta quarta-feira em Banguecoque na Tailândia, os maiores avanços foram realizados na Ásia Oriental e, em particular, na China.

Leia o boletim de Patrícia Fonseca da Rádio ONU

Progressos

“De acordo com a subsecretária-geral da ONU e secretária-executiva da Escap, Noeleen Heyzer, a região pode sentir-se orgulhosa das suas conquistas.

Heyzer afirmou que há três décadas a região era a mais pobre do mundo .

Informações da ONU indicam que a taxa de pobreza na Ásia Oriental caiu de quase 80% em 1981 para 18% em 2005. No sul da Ásia, segundo o documento, a taxa é hoje de 40%, uma redução de 20% em relação aos valores registados em 1981.

Desafios

No entanto, apesar dos progressos, o relatório refere outras áreas em que ainda há dificuldades. Dados sugerem que o saneamento continua a ser um problema.

Cerca de 2,5 mil milhões de pessoas em todo o mundo não têm acesso a saneamento, destas, mais de mil milhões situam-se na Ásia e Pacífico.”

O progresso em direcção ao cumprimento das Metas do Milénio será discutido na sede da ONU em Nova Iorque a 25 de Setembro por ocasião de um encontro de alto nível convocado pelo Secretário-Gera, Ban Ki-moon.

Estarão presentes no encontro mais de 100 chefes de Estado e governo de todo o mundo.