Unicef exige libertação de crianças na RD Congo (Português para África)

23 setembro 2008

Chefe das operações de campo do Unicef na RD Congo, Julien Harneis, afirmou estar preocupado que menores sejam forçados a participar em conflitos armados.

Patrícia Fonseca & Samantha Barthelemy, Rádio ONU em Nova York.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, pediu, nesta segunda-feira, a libertação incondicional das 90 crianças raptadas no nordeste da República Democrática do Congo.

Segundo o Unicef, membros do Exército da Resistência do Senhor, um grupo rebelde do Uganda, seriam responsáveis pelos sequestros.

De acordo com a agência, os raptos integraram uma série de ataques, na última quarta-feira, contra três aldeias na província oriental da RD Congo.

Crime de Guerra

O chefe das operações de campo do Unicef na RD Congo, Julien Harneis, afirmou-se preocupado com o facto dessas crianças serem forçadas a lutar pelo grupo rebelde.

Harneis lembrou que tanto o rapto quanto o uso de crianças em conflitos armados são considerados crime de guerra e crime contra a humanidade.

Segundo o Unicef, os membros do Exército da Resistência do Senhor, mataram três civis e sequestraram um chefe de aldeia e dois missionários italianos durantes os ataques da última quarta-feira.

O Unicef afirmou estar a trabalhar com outras agências humanitárias para coordenar uma resposta de emergências à situação no país.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud