Segurança do Afeganistão piorou bastante, diz ONU BR

Segurança do Afeganistão piorou bastante, diz ONU

Relatório do Secretário-Geral revela que violência impede esforços do governo, das Nações Unidas e de parceiros para reconstruir o país.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que a situação da segurança no Afeganistão está impedindo o trabalho do governo, da ONU e de parceiros para reconstruir o país.

A afirmação foi feita num relatório de Ban, enviado ao Conselho de Segurança, nesta segunda-feira.

Talebã

Ban afirmou que apesar do aumento da capacidade do Exército Nacional Afegão e de forças internacionais, a questão da segurança tem piorado de forma significante.

Em agosto, foram registrados 983 incidentes violentos, o maior número desde a queda do Talebã em 2001. De acordo com as Nações Unidas, houve um aumento de 44% se comparado ao número de casos no mesmo período no ano passado.

Segundo o relatório de Ban Ki-moon as causas da insegurança são um foco maior de grupos insurgentes em áreas que estavam estabilizadas, o aumento de mortes de civis além de planos mais sofisticados de operações de insurgentes.

Extremo Risco

Ban encerrou o relatório afirmando que os civis também estão sendo mortos como resultado de operações militares realizadas por forças de segurança afegãs e internacionais.

A Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão, Unama, informou que 90 dos 400 distritos afegãos são considerados áreas de extremo risco.

Nesta segunda-feira, a Unama informou que 190 mil crianças das províncias de Helmand e Kandahar não puderam ser vacinadas contra a poliomielite por causa de combates constantes na região.