Nações Unidas pedem mais treinamento para polícia do Timor (Português para o Brasil)

4 agosto 2008

Relatório de Ban ao Conselho de Segurança advoga mais apoio para setor de segurança, da ex-colônia portuguesa, além de ajuda econômica.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que a resposta aos atentados de 11 de fevereiro no Timor-Leste demonstrou a resiliência das instituições de país.

E disse que os líderes e a população timorense não permitiram que os atentados afetassem a estabilidade do Timor.

Governança

Em 11 de fevereiro, soldados rebeldes realizaram dois ataques simultâneos contra o primeiro-ministro, Xanana Gusmão, e o presidente José Ramos-Horta.

Xanana escapou ileso, mas o Prêmio Nobel da Paz, José Ramos-Horta, se recuperou após dois meses hospitalizado na Austrália.

Num relatório, enviado ao Conselho de Segurança nesta segunda-feira, Ban Ki-moon afirmou que a polícia nacional do Timor deverá precisar de um treinamento, de longo prazo, além de apoio por vários anos.

Ban pediu ainda mais esforços para reformar o setor de segurança, fortalecer o Estado de Direito, ajuda econômica e desenvolvimento social. Além da promoção de uma cultura de governança democrática.

O Secretário-Geral da ONU disse também que seu representante especial no Timor, Atul Khare, continua promovendo um ambiente mais conciliatório entre os líderes políticos timorenses.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud