Reconciliação é tema de Dia de Povos Indígenas BR

Reconciliação é tema de Dia de Povos Indígenas

Eventos nesta sexta-feira, na sede da ONU, pedem mais diálogo entre os indígenas e seus países; cerimônia ocorre na véspera de 9 de agosto.

Samantha Barthelemy, Rádio ONU em Nova York.

A Organização das Nações Unidas comemora, nesta sexta-feira, o Dia Internacional dos Povos Indígenas, celebrado todo 9 de agosto.

Esta é a primeira primeira vez que a data será marcada após a adoção da Declaração sobre os Direitos dos Povos Indígenas, aprovada em 2007.

Preocupações

O evento, na sede das Nações Unidas, em Nova York, terá como foco os esforços de reconciliação entre os povos indígenas e seus países.

Um dos participantes da cerimônia, o cacique Marcos Xucuru, falou à Rádio ONU sobre as principais preocupações de seu povo.

“A questão dos direitos. Os direitos que temos garantidos pela Constituição e que muitas vezes não chegam a nossa comunidade. Por exemplo, a questão da demora na demarcação do território. Isso causou ao nosso povo uma violência imensa. Principalmente os assassinatos que ocorreram nesta trajetória de luta pela reconquista do nosso território,” disse.

Segundo o Fórum Permanente das Nações Unidas sobre Assuntos Indígenas, o processo de reconciliação é trabalhado de várias formas, mas geralmente inclui o reconhecimento de injustiças cometidas no passado.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que a declaração oferece uma oportunidade importante para que as nações e os povos indígenas melhorem suas relações e assegurem que o passado não se repita.

Segundo o cacique Marcos, o povo Xucuru reúne 10 mil integrantes em 24 aldeias.

De acordo com as Nações Unidas, o mundo tem cerca de 370 milhões de indígenas em mais de 70 países