Nações Unidas enviam ajuda a vítimas na Geórgia (Português para o Brasil)

Nações Unidas enviam ajuda a vítimas na Geórgia (Português para o Brasil)

Vôo com 34 toneladas de donativos chegou ao país nesta terça-feira; Acnur diz que número de deslocados está chegando a 100 mil.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, enviou à Geórgia um vôo com ajuda humanitária para as vítimas dos conflitos na província separatista da Ossétia do Sul.

Segundo o Acnur, os combates que começaram no último dia 7 entre tropas georgianas e da Ossétia do Sul, já provocaram quase 100 mil deslocados internos.

Segundo Vôo

Leia o boletim de Eduardo Costa.

“O boeing 707, fretado pela agência da ONU, entregou 34 toneladas de barracas, alimentos, cobertores e utensílios de cozinha para as vítimas na Geórgia.

O Acnur informou que um segundo vôo com ajuda humanitária deve aterrissar no país na quarta-feira. Ao todo, serão entregues 70 toneladas de donativos às vítimas.

O governo georgiano informou que milhares de pessoas fugiram da região em conflito, no norte do país, para outras partes da Geórgia.

Na Ossétia do Norte, localizada na Rússia, autoridades locais informam ter recebido pelo menos 30 mil pessoas fugidas da violência.

Combates

No domingo, uma equipe do Acnur viajou à cidade de Gori, ao sul da divisa com a Ossétia do Sul, e foi informada pelo governo local que até 80% da população teriam deixado suas casas por causa dos combates”.

Em Nova York, o presidente rotativo do Conselho de Segurança da ONU, embaixador belga Jan Grauls, disse na noite de segunda-feira que a França irá apresentar uma proposta de resolução ao conselho sobre a situação na Geórgia.

O documento já começou a circular entre os 15 países-membros do conselho, mas ainda não existe nenhuma data marcada para o debate.

Nesta terça-feira, o presidente da França, Nicolas Sarkozy, e o presidente da Rússia, Dimitry Medvedev, concederam uma entrevista a jornalistas em Moscou. Sarkozy está no país como presidente rotativo da União Européia.