TPI analisa crimes de guerra na Geórgia

TPI analisa crimes de guerra na Geórgia

Promotor do tribunal, Luis Moreno Ocampo, afirma que está a analisar as informações.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

O promotor do Tribunal Penal Internacional, Luis Moreno Ocampo, confirmou esta quarta-feira que está a analisar informações relacionadas com alegados crimes de guerra cometidos na Geórgia nas últimas semanas.

A Geórgia entregou na semana passada um processo ao Tribunal Penal Internacional no qual alega que teriam sido cometidos crimes de guerra no seu território.

Um funcionário do governo da Geórgia ofereceu informações e cooperação à Divisão de Justiça, Complementariedade e Cooperação do Escritório do Promotor; a Rússia por sua vez também entregou informações ao Escritório do Promotor.

Leia o boletim de Marta Barroso da Rádio ONU

“A violência estalou na Geórgia no início deste mês envolvendo forças nacionais e da província separatista da Ossétia do Sul.

A situação agravou-se após a entrada de forças russas no conflito. Segundo a Rússia as tropas estão a defender os cidadãos russos que habitam na região.

A Missão das Nações Unidas na Geórgia, Unomig, localizada na região separatista da Abkhazia, informou que houve incidentes também naquela província.

Na terça-feira, durante uma reunião do Conselho de Segurança da ONU para debater a situação na Geórgia, o subsecretário-geral para Assuntos Políticos B. Lynn Pascoe disse que é fundamental alcançar um acordo para pôr fim ao conflito.

O embaixador da Geórgia, Irakli Alasania, e da Rússia, Vitaly Churkin, discordaram durante o encontro. Segundo o embaixador russo, a Geórgia estaria a trocar a ordem das coisas ao querer discutir integridade territorial. A Géorgia, por sua vez, afirmou que a Rússia não quer o cessar-fogo”.

Nesta quarta-feira, o alto comissário das Nações Unidas para Refugiados, António Guterres, continua a sua visita à região. Ele reuniu-se com autoridades georgianas e pediu apoio internacional para operações humanitárias.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, enviou 15 toneladas de alimentos, água e kits de higiene para 400 famílias na localidade de Gori, situada próximo à fronteira com a Ossétia do Sul.

De acordo com agências da ONU, o número de deslocados aproxima-se dos 160 mil.