Conservação de tartarugas marinhas

Conservação de tartarugas marinhas

Relatório da agência da ONU para Meio Ambiente retrata situação nos países do Sudeste Asiático.

Marta Barroso, Rádio ONU em Nova York*.

Um novo relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, apresenta imagens mais detalhadas sobre a situação das tartarugas marinhas nos países do Sudeste asiático.

O relatório, preparado para uma conferência que ocorrerá em Bali, na Indonésia, propõe a assinatura de um acordo para a conservação das tartarugas.

Progressos

A espécie está ameaçada pela degradação dos habitats em terra, a pesca, a recolha dos ovos, e a procura da carne.

O coordenador das atividades do acordo do Pnuma em Bangcoc, na Tailândia, Douglas Hykle, disse que relatórios nacionais mostram que os países signatários estão se esforçando para monitorar, gerir e proteger as suas populações de tartarugas marinhas.

Mas ainda ainda há espaço para progressos.

As tartarugas marinhas atravessam milhares de quilômetros nos oceanos, mas voltam, décadas mais tarde, para desovar onde nasceram.

Apresentação*: Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.