Cai número de alegações de abuso sexual, diz Unmil BR

Cai número de alegações de abuso sexual, diz Unmil

Missão da ONU na Libéria afirma que cinco casos foram registrados desde o início do ano, quatro a menos que no mesmo período em 2007.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

A Missão das Nações Unidas na Libéria, Unmil, informou que o número de alegações sobre casos de exploração ou abuso sexuais contra funcionários da missão caiu.

Segundo a Unmil, nos primeiros seis meses deste ano foram registradas cinco alegações, quatro a menos que no mesmo período de 2007.

Tolerância Zero

A chefe da Unmil, Ellen Margrethe Løj afirmou que a missão assegura que todas as medidas disciplinares serão tomadas contra qualquer irregularidade.

As Nações Unidas têm um política de tolerância zero contra abusos sexuais.

Durante um encontro de comandantes militares das missões de paz, em Nova York, na semana passada, o comandante da Missão da ONU no Haiti, general Carlos Alberto dos Santos Cruz, contou à Rádio ONU o procedimento da missão em casos de denúncias.

“Quando isso acontece deve-se tomar as medidas disciplinares necessárias, fazer a investigação e tomar as medidas dependendo da investigação. O que pode acontecer é repatriar o elemento envolvido, ele volta ao país e depois a investigação é remetida ao país e julgada na parte disciplinar ou na parte penal”, disse.

A Missão da ONU na Libéria informou que treinou cerca de 700 membros de 45 organizações locais para combater abusos sexuais. Entre janeiro e junho deste ano, mais de 23 mil funcionários militares da missão passaram por programas de treinamento semelhantes.