Banco Mundial envia equipa à Geórgia

Banco Mundial envia equipa à Geórgia

A pedido do governo georgiano, especialistas avaliarão impacto económico do conflito na Ossétia do Sul e recomendarão medidas.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.*

Uma equipa de especialistas do Banco Mundial foi enviada para a Geórgia para avaliar o impacto do conflito que começou a 7 de Agosto, sobre a economia do país.

Segundo o vice-presidente interino do Banco Mundial para a região, Theodore Ahlers, a equipa, convidada pelo governo georgiano, deve fazer recomendações sobre medidas de promoção do crescimento e combate à pobreza.

Impacto

Ahlers disse ainda que o Banco Mundial apoia as reformas económicas da Geórgia e o desenvolvimento do país.

Numa nota, o órgão afirmou que a boa política fiscal do governo georgiano e o programa de reforma devem ajudar a diminuir o impacto do conflito na economia.

Mas segundo o Banco Mundial, a Geórgia depende de investimentos externos e o conflito pode levar investidores a diminuirem os seus investimentos no país.

O órgão, com sede em Washington, anunciou que deverá ajudar a Geórgia a a organizar um fundo de doadores para trabalhos de reconstrução, infra-estrutura e assistência aos deslocados internos.

Na quinta-feira, em Nova Iorque, o Conselho de Segurança da ONU voltou a reunir-se para analisar a situação na Geórgia.

Esta sexta-feira, o Alto Comissário da ONU para Refugiados, António Guterres, terminou uma visita de quatro dias à Geórgia e Rússia.

De acordo com o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, cerca de 160 mil pessoas foram obrigadas a fugir de suas casas por causa da violência no país.

Apresentação*: João Duarte, Rádio ONU em Nova York.