Tratamento de cancro deve ser prioridade

27 agosto 2008

Congresso Mundial, em Genebra, alerta para aumento do número de morte pela doença em 50% nos próximos 20 anos.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, afirma que o número de mortes por cancro pode subir 50% durante os próximos 20 anos com a maioria dos novos casos originados nos países em desenvolvimento.

As afirmações foram feitas na abertura do Congresso Mundial de Cancro em Genebra que reúne cerca de 2,5 mil especialistas de todo o mundo.

Incidência

Segundo a agência da ONU, em 2007, 72% das mortes de cancro ocorreram em países de rendimentos baixos ou médios.

A especialista do departamento de informação sobre cancro da OMS, Maria Paula Curado, falou à Rádio ONU, a partir de Lyon em França, e alertou para os riscos que os países em desenvolvimento correm.

“O grande problema da incidência de cancer nos países da África e países em desenvolvimento é que as doenças infecciosas ainda não foram debeladas. Paralelamente, a população tem costumes ocidentais ainda, a dieta rica em gordura, a obesidade, o cigarro, o álcool e também as infecções como hepatite, exposição a más condições de higiene”, afirmou.

Novos Casos

Segundo a OMS todos os anos há mais de 11 milhões de novos casos de cancro e cerca de oito milhões de pessoas perdem a vida.

Cerca de 30% das mortes por cancro podem ser evitadas.

O tabaco, segundo a OMS, é o maior factor de risco do cancro. O cancro do pulmão é responsável por 1,4 milhão de mortes por ano.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud