América Latina deve crescer 4,7% em 2008

27 agosto 2008

Economia da região mantém boa performance pelo sexto ano consecutivo, segundo relatório da Cepal.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

A Comissão Econômica para América Latina e Caribe, Cepal, informou que a região deve crescer 4,7% em 2008.

A estimativa é resultado do bom desempenho latino-americano alcançado em seis anos consecutivos apesar de um cenário internacional desfavorável.

Crise dos Alimentos

Segundo a Cepal, as causas do crescimento são os melhores indicadores no mercado de trabalho como, por exemplo, a redução do desemprego, e o aumento das exportações especialmente para China e Índia.

Mas de acordo com a secretária-executiva da Cepal, Alicia Bárcena, a região enfrenta riscos como a inflação gerada pela alta no preço dos alimentos e dos combustíveis.

O diretor da Cepal no Brasil, Renato Baumann, disse à Rádio ONU, de Brasília, que a boa política fiscal brasileira tem ajudado no desempenho da economia.

Custo

“No caso do Brasil, estamos falando de uma inflação de cerca de 6%, ainda é uma das inflações mais baixas da região. Há um mérito das autoridades monetárias em adotar uma política, extremamente rígida, para manter os índices de preço num nível mais baixo que outros países. É claro que isso tem um custo associado a isso, que é o custo do capital. A taxa de juros elevada, a mais alta do planeta”, afirmou.

Apesar do crescimento, a comissão da ONU afirma que a pobreza continua elevada em toda a América Latina atingindo mais de 35% da população do continente, o que equivale a 190 milhões de pessoas.

Segundo a Cepal, para 2009, o crescimento deve ser reduzido atingindo cerca de 4%.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud