Unicef pede reforço legal na protecção de crianças

27 agosto 2008

Relatório da ONU sobre tráfico de menores no Sul da Ásia diz que crime é cometido por bandidos e também por conhecidos das vítimas.

Marta Barroso & Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York*.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, pediu aos países do Sul da Ásia que reforcem os seus sistemas legais para combater o tráfico e a exploração de crianças na região.

O apelo foi feito durante a divulgação de um relatório do Unicef, em Catmandu, capital do Nepal.

Trabalho Infantil

Segundo o documento, “Sul da Ásia em Acção: Prevenção e Resposta ao Tráfico de Crianças”, é necessário reforçar as leis de protecção às crianças para evitar o tráfico.

De acordo com a ONU, as crianças continuam a ser traficadas, no Sul da Ásia, para exploração sexual, prostituição, pornografia, pedofilia e trabalho infantil.

Além disso, muitos menores são vítimas de casamentos forçados, adopção e recrutamento militar. Rapazes também são traficados para exploração sexual.

Exploração de crianças

Segundo o relatório, apesar de haver poucas estimativas confiáveis sobre o tráfico de seres humanos, o problema ocorre em várias partes do mundo. No Sul da Ásia, o tráfico não é cometido apenas por redes de crime organizado, mas também amigos, familiares e até pelos próprios pais.

Até ao momento, apenas dois países do Sul da Ásia, Índia e Sri Lanka, assinaram o Protocolo de Palermo. O tratado é o primeiro instrumento internacional para definir o tráfico de seres humanos com foco em crianças.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud