Nações Unidas condenam violência no sul do Sudão

28 agosto 2008

Forças de segurança sudanesas matam 64 pessoas em campo de deslocados de Kalma no sul do Sudão.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

A Missão Conjunta das Nações Unidas e da União Africana em Darfur, Unamid, emitiu uma nota esta terça-feira na qual condenava o que classificou como uso excessivo e desproporcionado de força letal por parte de forças de segurança sudanesas contra civis.

As mortes tiveram lugar no campo de Kalma, a 25km de Nyala, a capital do sul de Darfur, na segunda-feira.

Mortos

De acordo com informações da Unamid, a missão estima que 64 pessoas poderão ter sido mortas e 117 ficaram feridas. Entre os mortos, a missão da ONU afirma que obteve provas concretas relativas à morte de 31 deslocados.

O campo abriga 80 mil deslocados internos, na sua maioria mulheres e crianças.

A Unamid anunciou a evacuação de 49 pessoas para um hospital em Nyala afirmando que o número de mortos poderia aumentar.

Armas

Numa declaração emitida esta quarta-feira em El-Fasher, no norte da província sudanesa de Darfur, a Unamid afirma que a polícia e militares sudaneses entraram no campo com um mandato afirmando que estavam à procura de armas.

Uma tentativa da Unamid de entrar no campo de deslocados a fim de prestar auxílio foi atrasada por um posto de controlo e negociações prolongadas com as autoridades sudanesas.

O conflito em Darfur, que começou em 2003, já matou cerca de 300 mil pessoas através de combates directos, doença, má nutrição e esperança de vida reduzida.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud