Pelo menos 14 morrem em tempestade tropical no Haiti
BR

28 agosto 2008

Missão da ONU no país, Minustah, permanece em estado de alerta após passagem do Gustav; maioria morreu após deslizamentos de terra.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

A Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti, Minustah, informou que permanece em alerta dois dias após a tempestade tropical Gustav ter atravessado o sul do país.

Segundo agências de notícias, pelo menos 14 pessoas morreram com deslizamentos de terra causados por ventos de até 95 km/h.

Inundações

Milhares de pessoas tiveram que ser evacuadas por barco e caminhões no oeste e sudeste do Haiti. A evacuação foi feita com a ajuda dos bóinas-azuis da ONU após inundações.

Antes da operação, o subcomandante do Batalhão Brasileiro, coronel Caio Túlio, falou à Rádio ONU, de Porto Príncipe, como as operações de emergência são executadas.

"Uma operação de emergência consiste do resgate de populações desabrigadas, como já ocorreu no passado em Gonaïves. Nossas viaturas seriam colocadas à disposição das pessoas para transportá-las para áreas e abrigos determinados pelo governo. Geralmente são locais para os quais as vítimas são removidas em caso de inundação", explicou.

A Minustah informou ainda que engenheiros das Nações Unidas estão avaliando os estragos causados pela tempestade e a necessidade de trabalhos de reconstrução.

A estação de furacões no Caribe vai de junho a novembro.

Segundo os serviços de meteorologia, após seguir para Cuba e as Ilhas Caimã, o Gustav deve entrar no Golfo do México antes deste fim de semana.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud