ONU ajuda vítimas de xenofobia no regresso a casa

ONU ajuda vítimas de xenofobia no regresso a casa

Estrangeiros, que foram alvos de violência na África do Sul, começam a voltar ao Zimbabué, Moçambique, Burundi e outros países.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas estão a assistir estrangeiros deslocados pela vaga de violência xenófoba na África do Sul ocorrida em Maio passado.

A violência resultou na morte de dezenas de pessoas em várias cidades. Milhares perderam as suas casas. Entre as vítimas estavam vários moçambicanos.

Deslocados

O Tribunal Constitucional da África do Sul suspendeu a ordem de encerramento de campos temporários onde se encontram 6 mil deslocados. Os campos, na província de Gauteng, no norte do país, fazem fronteira com Moçambique.

A maioria dos deslocados é proveniente do Zimbabué, República Democrática do Congo, Somália, Moçambique, Ruanda e Burundi.

No dia 18 de Agosto, o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, ajudou 46 congoleses e seis burundeses a regressarem aos seus países.

Para o próximo mês estão previstos mais repatriamentos.

Dados da ONU indicam que na África do Sul vivem 128 mil refugiados e candidatos a asilo.