Libertado chefe do Acnur na Somália

Libertado chefe do Acnur na Somália

Hassan Mohammed Ali passou dois meses em cativeiro após sequestro a 21 de Junho.

Marta Barroso, Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados na Somália informou que o o chefe da agência no país, Hassan Mohammed Ali, foi libertado esta quinta-feira, após passar dois meses em cativeiro.

Mohammed Ali tinha sido levado a 21 de Junho por um grupo armado dentro da sua própria casa perto da capital Mogadíscio.

Apoio Público

O Acnur na Somália agradeceu às organizações e à sociedade civil do país pelo apoio recebido para a libertação de Mohammed Ali.

A agência declarou ainda que continuará os seus trabalhos de assistência aos civis deslocados, que estão a sofrer os efeitos de conflitos violentos, seca prolongada e crise alimentar global.

A Somália vive um conflito armado desde a saída do presidente Siade Barre do poder.

Nos últimos meses, vários funcionários contratados pela ONU no país foram alvos de violência e até assassinados em serviço.

Segundo agências de notícias, no total 18 agentes de ajuda humanitária foram sequestrados este ano. Pelo menos 10 ainda estão em cativeiro.