Chefe do Acnur na Somália é libertado
BR

28 agosto 2008

Hassan Mohammed Ali passou dois meses em cativeiro após ser levado de sua casa perto da capital Mogadíscio.

Marta Barroso, da Rádio ONU em Nova York.*

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados na Somália informou que o chefe da agência no país, Hassan Mohammed Ali, foi libertado nesta quinta-feira, após passar dois meses em cativeiro.

Mohammed Ali tinha sido levado em 21 de junho por um grupo armado dentro da sua própria casa perto da capital Mogadíscio.

Apoio Público

O Acnur na Somália agradeceu às organizações e à sociedade civil do país pelo apoio recebido para a libertação de Mohammed Ali.

A agência declarou ainda que continuará os seus trabalhos de assistência aos civis deslocados, que estão sofrendo com os efeitos de conflitos violentos, seca prolongada e da crise alimentar mundial.

A Somália vive um conflito armado desde a saída do presidente Siade Barre do poder.

Nos últimos meses, vários funcionários contratados pela ONU no país foram alvos de violência e até assassinados em serviço.

Segundo agências de notícias, no total 18 agentes de ajuda humanitária foram seqüestrados este ano. Pelo menos 10 ainda estão em cativeiro.

Apresentação*:Eduardo Costa, Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud