Situação na Geórgia permanece tensa, diz ONU

29 agosto 2008

Relatórios dos departamentos de Manutenção das Operações de Paz e Assuntos Políticos sugerem que condições humanitárias também pioraram.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

O Conselho de Segurança reuniu-se, na quinta-feira, para discutir a situação do conflito na Geórgia.

Representantes dos Departamentos de Política e Manutenção das Operações de Paz das Nações Unidas afirmaram que a tensão permanece nas regiões separatistas da Abkházia e Ossétia do Sul.

Retirada

As Nações Unidas manifestaram preocupação, principalmente com a gravidade das condições humanitárias e dos deslocados internos que buscaram abrigo em Gori, perto da Ossétia do Sul.

De acordo com o director da Divisão Europa e América Latina do Departamento de Manutenção das Operações de Manutenção da Paz, Wolfgang Weisbrod-Weber, a Missão de Observação da ONU na Geórgia, Unomig, testemunhou movimentos de retirada em larga escala de forças russas da Geórgia para o lado da fronteira controlado pela Abkházia.

Obstáculo

A directora da Divisão Américas e Europa do Departamento de Assuntos Políticos, Elizabeth Spehar, informou o conselho que as forças russas haviam estabelecido 18 postos de controlo entre Gori e a Ossétia do Sul.

A funcionária da ONU acrescentou que estes postos são um obstáculo aos esforços humanitários e ao regresso a casa dos deslocados.

Esta semana, o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, instalou cerca de 100 tendas familiares num campo de futebol para abrigar parte dos deslocados na região de Gori.

De acordo com as Nações Unidas, o conflito já provocou pelo menos 160 mil deslocados.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud