ONU apela a soluções sustentáveis para deslocados moçambicanos

ONU apela a soluções sustentáveis para deslocados moçambicanos

Representante da ONU diz que redução de risco é prioridade e apela a mais fundos para a fase de recuperação.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

O representante do Secretário-Geral da ONU para os Direitos Humanos dos deslocados internos, Walter Kaelin, terminou uma visita a Moçambique reconhecendo os progressos efectuados pelo Instituto de Gestão de Calamidades Naturais, Ingc, assim como pelos parceiros locais e internacionais, nas actividades de redução de risco e resposta a situações de emergência.

O perito da ONU visitou três centros de reassentamento em Caia, na província de Sofala.

Vulnerável a Desastres

Segundo Walter Kaelin, Moçambique é um país vulnerável a desastres naturais, em particular, cheias, secas e ciclones. Todos estes factores influenciam a segurança alimentar.

Antes da visita do representante da ONU, o Presidente de Moçambique, Armando Guebuza, falou à Rádio, de Nova York, sobre o que está a ser feito para resolver o problema.

Capacidade

“Temos descobrir, ou redescobrir, a capacidade que nós temos no país, em termos humanos e em termos naturais, da Natureza, água, solos etc, de podermos produzir os alimentos que nos faltam”, disse.

De acordo com Kaelin o reassentamento de populações deverá ser feito de forma menos intrusiva possível e com consultas às populações afectadas.