Patrulha da Unamid atacada em Darfur

Patrulha da Unamid atacada em Darfur

Sete soldados de manutenção da paz foram mortos; responsáveis são desconhecidos.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas condenaram a morte de sete soldados de manutenção de paz em Darfur no Sudão.

Os sete mortos pertenciam à Missão das Nações Unidas e da União Africana em Darfur, Unamid. Vinte e dois foram feridos, sete dos quais com gravidade.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou o incidente numa declaração lida pela porta-voz Michele Montas.

Apelo

Ban Ki-moon apelou ainda a todas as partes para respeitarem os compromissos assumidos e pediu ao governo do Sudão para identificar e levar à justiça os responsáveis pelo ataque.

De acordo com informações veiculadas pelos órgãos de comunicação sudaneses, uma coluna de 40 veículos armados teria emboscado a força de manutenção de paz no decurso de uma patrulha no norte de Darfur.

Dez veículos da Unamid teriam sido destruídos, segundo informações de agências.

Protecção

Desde o início do conflito a ONU estima que já morreram 250 mil pessoas e 2,5 milhão foram obrigados a abandonar as suas casas.

O objectivo das tropas da ONU e da União Africana é proteger a população de Darfur, onde ocorre um conflito desde 2003.

Numa nota separada, atiradores mataram um condutor de camião na Somália. O condutor, Ahmed Saalim, estava ao serviço do Programa Alimentar Mundial e fazia parte de uma coluna que transportava 602 toneladas métricas de assistência alimentar para as regiões de Bay e Bakool.

Saalim é o quarto condutor do PAM morto este ano.