ONU apela ao fim das deportações na África do Sul (Português para África)

ONU apela ao fim das deportações na África do Sul (Português para África)

Nos últimos 40 dias, país deportou 17 mil zimbabueanos; Acnur preocupado com segurança dos repatriados.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, apelou à África do Sul no sentido de interromper as deportações de zimbabueanos.

Segundo o Acnur, o aumento no número de refugiados que atravessam a fronteira para a África do Sul deve-se à violência política no Zimbabué despoletada pela segunda volta das eleições presidenciais que tiveram lugar a 27 de Junho.

Consequências

Falando em Genebra, na Suíça, o porta-voz do Acnur, William Spindler, disse que os sinais de violência são evidentes.

“Nestes momentos o número de pessoas que fogem da violência política está aumentando. Temos visto também um número importante de famílias com crianças e também pessoas que mostram ter sido vítimas de torturas”, disse.

O Acnur afirma que as deportações podem ter consequências graves.

Estatuto

De acordo com informações, nos últimos 40 dias, cerca de 17 mil zimbabueanos teriam sido deportados pelas autoridades sul-africanas.

Para além da África do Sul, refugiados zimbabueanos têm estado a chegar ao Botswana, Zâmbia e Moçambique.

O Acnur voltou a apelar às autoridades no sentido de criar um estatuto legal temporário que permita aos refugiados permanecerem no país.