ONU rejeita acusações de parcialidade do Zimbabué (Português para África)

14 julho 2008

Embaixador do país na ONU diz que Ban Ki-moon seria ‘tendencioso’; resolução com sanções contra o Zimbabué foi vetada na sexta-feira.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas refutaram comentários efectuados pelo embaixador do Zimbabué na ONU, Boniface Guwa Chidyausiku (foto), os quais questionavam a imparcialidade do Secretário-Geral relativamente ao país.

Numa nota lida este Domingo pela porta-voz de Ban Ki-moon, os comentários são descritos como “inapropriados e inaceitáveis”.

A porta-voz de Ban Ki-moon, Michelle Montas, afirma que não há nada de parcial na defesa do direito dos zimbabueanos de escolherem um governo legítimo através de eleições livres e justas.

Veto

Na sexta-feira a China e a Rússia, ambos membros permanentes do Conselho de Segurança, vetaram a proposta de resolução apresentada pelos Estados Unidos.

A proposta previa sanções contra o presidente Mugabe e 13 outras pessoas do governo; a resolução previa a proibição de viajar, o congelamento de bens e contas bancárias assim como um embargo na venda de armas ao Zimbabué.

Críticas

Nas últimas semanas, o Secretário-Geral da ONU criticou a realização da segunda volta das eleições presidenciais realizadas a 27 de Junho no Zimbabué, classificando-a como ilegítima pela ausência do candidato da oposição, Morgan Tsvangirai.

Segundo a nota, o Secretário-Geral afirmou por várias vezes que não estavam reunidas as condições para a realização de eleições livres e justas, situação confirmada pelos observadores.

O presidente Robert Mugabe foi empossado no dia 29 de Junho após ter sido declarado vencedor. Mugabe foi o único candidato após a saída do seu rival que afirmou não poder concorrer por causa da violência e da intimidação contra os seus simpatizantes.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud