Perspectiva Global Reportagens Humanas

Outro motorista da ONU é assassinado na Somália

Outro motorista da ONU é assassinado na Somália

É o quinto condutor morto este ano; Programa Alimentar Mundial lançou alerta sobre a situação da segurança.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

Numa declaração emitida a partir de Nairobi, capital do Quénia, o Programa Alimentar Mundial, PAM, condenou a morte de mais um condutor de uma empresa de transportes contratada pela organização para as operações de distribuição de ajuda humanitária.

O incidente ocorreu na localidade de Buale, no sul do país. Trata-se do quinto condutor morto na Somália este ano.

Condenação

As Nações Unidas afirmam que a crescente falta de segurança está a colocar em risco as operações humanitárias em curso na Somália.

Segundo um anúncio do Programa Alimentar Mundial, PAM, divulgado esta terça-feira, o aumento da violência na Somália está a dificultar a resposta das agências à crise humanitária em curso.

O director do PAM no país, Peter Goossens, afirma que mais de dois milhões de pessoas precisam de assistência humanitária devido à seca e ao preço elevado dos alimentos.

Fome

De acordo com a ONU esta crise poderá em breve alcançar proporções idênticas à fome que afectou o país na década de 90.

O PAM afirma que durante o resto do ano terá que duplicar a quantidade de assistência alimentar à Somália a fim de alimentar 2,4 milhões de pessoas por mês.