Mulheres ganham 20% a menos que homens em Portugal, diz analista (Português para o Brasil)

Mulheres ganham 20% a menos que homens em Portugal, diz analista (Português para o Brasil)

Membro de comissão da ONU contra discriminação feminina, Cedaw, afirma que disparidade salarial existe em quase todo o mundo.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

Terminou nesta sexta-feira, na sede da ONU, a 41ª. sessão da Comissão das Nações Unidas para a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra Mulheres, Cedaw.

O grupo, formado por 23 especialistas independentes, discutiu a situação de discriminação no trabalho, a violência de gênero e a marginalização das mulheres da vida política.

Promoção

A disparidade salarial entre homens e mulheres foi outro tema das discussões como contou à Rádio ONU, um dos membros da Cedaw, a professora portuguesa Maria Regina Tavares. Segundo ela, em seu país, as mulheres recebem, em média 20% a menos, que homens que fazem o mesmo trabalho.

“Mesmo quando as mulheres têm maiores qualificações do que os homens têm maiores dificuldades na área do emprego, no acesso, na promoção, no acesso aos postos de decisão, no salário. Há sempre uma diferença no salário médio das mulheres e dos homens, em todos os países. Ainda não encontrei nenhum país onde isso não existisse. Portugal também não é exceção. Temos uma diferença salarial média de cerca de 20%”, afirmou.

Eleições

Participa da Cedaw também a professora brasileira de Direito Silvia Pimentel.

A partir de 30 de julho, as especialistas da Cedaw se reunirão no 15º encontro dos Estados-membros da Convenção que devem eleger 11 novos representantes.