Coréia do Norte registra maior fome em 10 anos BR

Coréia do Norte registra maior fome em 10 anos

Programa Mundial de Alimentos afirma que 75% dos lares diminuíram quantidade de alimentos consumidos.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

Uma pesquisa das Nações Unidas sugere que milhões de pessoas na Coréia do Norte estão vivendo a pior crise alimentar dos últimos 10 anos.

Segundo o Programa Mundial de Alimentos, PMA, 75% dos lares norte-coreanos diminuíram a quantidade de comida consumida.

Cheias

O diretor do PMA na Coréia do Norte, Jean-Pierre de Margerie, disse que a escassez de alimentos está atingindo um nível precário para os milhões de afetados.

Entre as causas da crise estão as cheias de agosto, do ano passado, e más colheitas que levaram também a um aumento no preço dos alimentos. O maior desde 2001.

De acordo com o PMA, a crise alimentar levou a agência a expandir a distribuição de comida cerca de 500%, atendendo agora quase 6,5 milhões de pessoas no país.

Uma ação de emergência do PMA e da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, realizada em junho, informou que a produção de alimentos na Coréia do Norte caiu ao mesmo tempo que foi registrada uma queda na importação de comida.

O estudo do PMA também revela que por causa da crise alimentar no país, o número de crianças malnutridas aumentou em hospitais além de crianças admitidas com diarréia após terem consumido alimentos silvestres.