Brasileira é reeleita para comissão da ONU BR

Brasileira é reeleita para comissão da ONU

Jurista e professora da PUC-SP, Sílvia Pimentel, recebeu mandato de mais quatro anos na Cedaw para defender direitos das mulheres.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

A professora brasileira de Direito, Sílvia Pimentel, foi reeleita nesta

quarta-feira, na sede da ONU, para integrar a Comissão para Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra a Mulher, Cedaw.

O objetivo da comissão é analisar a implementação pelos países-membros do grupo de medidas em defesa da mulher.

Prioridades

Sílvia Pimentel, que é professora de Filosofia do Direito da PUC de São Paulo, ocupou a vice-presidência da Cedaw no ano passado. Ela foi reeleita com 129 votos, 30 a mais que os obtidos há quatro anos.

Ela contou à Rádio ONU, após a votação, o que pretende fazer neste segundo mandato.

“Como mulher brasileira, latino-americana e do Caribe, meu compromisso é com as mulheres que estão em situação vulnerável. E principalmente aquelas que estão em toda a sorte de vulnerabilidade. E com aquelas que estão ainda mais frágeis por viver em condições sócio-econômicas difíceis”, afirmou.

Além da professora brasileira, foram escolhidas outras 10 integrantes da Cedaw.

A comissão, que existe há mais de 25 anos, se reúne a cada semestre em Nova York e Genebra para sessões de trabalho.

Na última sessão, encerrada semana passada em Nova York, a Cedaw analisou a situação das mulheres em oito países incluindo a Grã-Bretanha e a Nigéria.