Cheias ameaçam segurança alimentar, diz ONU

31 julho 2008

Agências da ONU redobram esforços para assistir número crescente de pessoas em situação vulnerável na África Ocidental.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

Agências humanitárias da ONU afirmam que a região ocidental de África está a atravessar um período de cheias que poderão colocar em perigo a segurança alimentar.

O Escritório das Nações Unidas para Assistência Humanitária, Ocha, afirma que 50 mil pessoas já foram afectadas em sete países africanos.

Deslocados

Segundo o chefe do Ocha na região, Hervè Ludovic de Lys, as inundações levaram à deslocação de cerca de 10 mil pessoas no Togo tendo destruído ainda nove pontes.

No Mali, seis pessoas morreram em resultado das cheias. Segundo Ludovic de Lys a região foi afectada no ano passado e a alta no preço dos alimentos poderá agora deixar milhares em situação vulnerável.

Reforço

O Programa Alimentar Mundial, PAM, anunciou o reforço das operações em seis países no oeste de África. O objectivo, segundo a agência, é 1,4 milhão dos mais atingidos pela crise alimentar.

O programa prevê o aumento da distribuição de alimentos aos mais afectados. Crianças malnutridas, mulheres grávidas e portadores do HIV/Aids também beneficiarão da assistência.

O preço dos alimentos para as operações do PAM no oeste de África aumentou 60% nos últimos 12 meses. Além disso, o aumento nos preços do combustível e dos meios de transporte contribuiu para o isolamento de áreas que necessitam de assistência.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud