Termina reunião sobre ganhos no combate ao HIV BR

Termina reunião sobre ganhos no combate ao HIV

Dezenas de chefes de Estado e governo participaram do evento; Brasil foi representado por ministra da Mulher, Nilcéa Freire.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.*

Termina nesta quinta-feira em Nova York, uma reunião de alto nível para tratar dos avanços alcançados na luta contra o HIV.

A reunião contou com dezenas de chefes de Estado e governo e representantes da sociedade civil, na Assembléia Geral.

Fórum

O evento foi antecedido pelo 1º Fórum de Líderes Mundiais sobre HIV/Aids e Tuberculose.

O enviado especial do Secretário-Geral para a Tuberculose, Jorge Sampaio, disse à Rádio ONU que a luta contra a doença precisa de inovação.

“Nós precisamos de novas vacinas, precisamos de novos medicamentos, os da tuberculose são muito antigos e por isso há aí um déficit financeiro grande”, disse.

Segundo o relatório apresentado pelo Secretário-Geral, Ban Ki-moon, até 36 milhões de pessoas vivem com o HIV.

A ministra da Mulher, Nilcéa Freire, participou do debate e falou sobre o papel do Brasil na prevenção da doença.

“No Brasil, realmente nós temos uma resposta a Aids que é modelo para o mundo. Isso se deve a uma atuação precoce do Brasil frente à Aids, sobretudo a decisão do Brasil de tornar acessível, gratuitamente os insumos, tanto do ponto de vista do medicamento quanto os insumos de prevenção. Evidentemente isso tem um custo político, e um investimento do ponto de vista da vontade política muito grande dos governos brasileiros, tanto o anterior quanto o governo do Presidente Lula, porque há uma continuidade nesta perspectiva”, disse.

Laço Vermelho

Segundo as Nações Unidas, o número global de infecções teria caído mais de 20% para 2,5 milhões em 2007.

Nesta terça-feira, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, e o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids, Unaids, anunciaram os vencedores do Prêmio Laço Vermelho 2008.

Ao todo, 25 organizações locais foram agraciadas com o prêmio pelo seu trabalho de combate à doença. Entre os contemplados estão 9 organizações africanas e cinco latino-americanas e caribenhas, mas nenhuma de língua portuguesa.

O Prêmio Laço Vermelho reconhece ganhos efetuados em várias áreas de acesso a tratamento e prevenção ao HIV incluindo o apoio a órfãos.

Apresentação*: Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.