Brasil em preparatória da conferência anti-racismo BR

Brasil em preparatória da conferência anti-racismo

Países latino-americanos e caribenhos analisam progressos desde a Conferência de Durban em 2001; nova reunião da ONU ocorrerá em 2009.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

Representantes de países latino-americanos e caribenhos estão reunidos, em Brasília, para um encontro preparatório da Revisão da Conferência Anti-Racismo da ONU, marcada para 2009 em Genebra, na Suíça.

No evento, autoridades da região e membros da sociedade civil estão analisando os progressos obtidos sobre o tema desde a Conferência de Durban, na África do Sul, em 2001.

Compromisso

Os participantes devem responder perguntas sobre o cumprimento de promessas para combater, racismo, xenofobia, discriminação racial e intolerância relacionada.

As respostas serão enviadas para o encontro de Genebra, em abril de 2009.

Na abertura do evento, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse que o governo brasileiro fez do combate à discriminação um compromisso político.

“Acreditávamos, com alguma pretensão, que eramos uma democracia racial. Hoje sabemos que isso não é verdade. Preconceito e discriminação deixaram parcelas de nossas populações, sobretudo negra e indígena à margem dos benefícios do crescimento econômico. O governo do Presidente Lula tem um compromisso ético com a promoção da igualdade e o fim de todas as formas de discriminação ”, disse.

Ainda em seu discuso, Celso Amorim afirmou que com racismo não existe direitos humanos.

“Não se pode falar de pleno gozo dos direitos humanos se milhões de pessoas, vítimas do preconceito e da intolerância, não têm acesso a saúde e a educação.”, afirmou.

Outras reuniões semelhantes deverão ocorrer na África, na Ásia e na Europa.