Reactores nucleares devem subir 60% até 2030

Reactores nucleares devem subir 60% até 2030

Previsão da Agência Internacional de Energia Atómica baseia-se na procura elevada de energia.

Iara Luchiari & Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

A Agência Internacional de Energia Atómica, Aiea, afirmou que o número de reactores nucleares no mundo deve subir cerca de 60% até 2030.

Segundo a Aiea, a alta deve-se ao aumento da procura por combustíveis e energia a nível global.

Desafios

A afirmação é do chefe do Departamento de Energia Nuclear e vice-director-geral da Aiea, Yuri Sokolov, durante uma visita à Coreia do Sul.

Sokolov lembrou que os avanços na gestão de instalações nucleares efectuados nas últimas décadas serão importantes para a abertura de novas centrais.

De acordo com a agência, há vários desafios que ainda precisam de ser enfrentados como por exemplo a segurança, gestão de resíduos radioactivos, transferência de tecnologia e não-proliferação.

A visita do vice-director-geral da Aiea à Coreia do Sul serviu para marcar o 30º aniversário do início da produção de energia atómica no país.

A energia nuclear foi introduzida na Coreia do Sul em 1978 para gerar eletricidade. Hoje, o país asiático tem 20 unidades em operação e seis em construção.

Os investimentos na indústria nuclear, principalmente durante os anos 70, ajudaram no desenvolvimento da economia sul-coreana.

Apresentação*: João Duarte, da Rádio ONU em Nova York.