Arbour pede justiça para vítimas no Zimbábue
BR

26 junho 2008

Alta comissária de Direitos Humanos da ONU (foto) disse que violência política no país é uma “perversão da democracia”.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

A alta comissária de Direitos Humanos da ONU, Louise Arbour, emitiu uma nota, nesta quinta-feira, pedindo justiça para as vítimas da violência política no Zimbábue.

Segundo ela, justiça e prestação de contas são a resposta adequada aos casos de violência, intimidação e até mesmo assassinatos ocorridos durante a campanha presidencial no país africano.

Segundo Turno

Louise Arbour disse que o Zimbábue vive atualmente uma situação de “perversão da democracia”.

Segundo ela, os casos mais graves estão ligados ao partido do presidente Robert Mugabe, Zanu-PF e outros ao principal partido da oposição MDC, Movimento por Mudança Democrática.

Ela pediu que todos os responsáveis pela violência sejam levados à justiça.

No domingo, o rival do presidente Mugabe, Morgan Tsvangirai, disse que estava desistindo de concorrer ao segundo turno, marcado para esta sexta-feira, por causa da violência contra seus simpatizantes.

Um dia depois, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu o cancelamento da votação dizendo que não havia condições livres e justas para a realização do 2º turno.

Mas de acordo com o presidente Mugabe, a eleição seguirá sem impedimentos. Uma equipe de especialistas políticos da ONU está na região para ajudar a resolver o impasse.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud