Termina Fórum sobre Indígenas em Nova York BR

Termina Fórum sobre Indígenas em Nova York

Evento debateu direitos, aquecimento global e línguas indígenas.

Mônica Villela Grayley e Iara Luchiari, Rádio ONU em Nova York.

Foi encerrado na sede da ONU, nesta quinta-feira, o Fórum Permanente sobre Assuntos Indígenas.

Mais de 1,2 mil pessoas debateram durante duas semanas questões como aquecimento global, direitos dos indígenas e a preservação das línguas faladas nas aldeias.

Preservação

A delegação brasileira contou com 11 representantes, a maioria veio a Nova York, pela primeira vez.

O representante da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira, Coiabe, Marcos Oliveira, do povo Aporinã, disse à Rádio ONU que os índios têm um grande papel na preservação da mata.

“Se existe uma floresta intacta na Amazônia é graças aos povos indígenas. Pelo contrário, nós não deixamos invasores passar pelas nossas reservas. Nós trabalhamos em defesa dos nossos povos e em defesa da população brasileira também”, disse.

Patrimônio Cultural

A Coiabe congrega nove estados brasileiros onde cerca de 60% dos povos indígenas estão localizados. A comunidade Aporinã reside no Sul do Amazonas.

Um outro tema do debate foi a proteção do patrimônio cultural e medicinal dos indígenas. A advogada Lúcia Fernanda Kaiangá, diretora-executiva do Instituto Indígena Brasileiro para a Propriedade Intelectual, disse à Rádio ONU, que somente o gerenciamento adequado pode evitar que as riquezas da florestas sejam patenteadas indevidamente.

O Fórum Permanente dos Povos Indígenas da Organização das Nações Unidas ocorre todos os anos em Nova York.