Nações Unidas debatem prevenção do HIV em prisões da AL

Nações Unidas debatem prevenção do HIV em prisões da AL

Encontro, em São Paulo, reúne especialistas de 20 países latino-americanos e caribenhos.

Iara Luchiari, Rádio ONU em Nova York*.

O Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime, Unodc, inaugura nesta segunda-feira sua 1a Consulta Regional sobre HIV/Aids no Sistema Penitenciário.

O encontro, em São Paulo, reúne especialistas em prevenção e tratamento de 20 países da América Latina e do Caribe.

10 milhões

A assessora técnica em HIV do Unodc, Nara Santos, disse à Rádio ONU o que a reunião deve produzir.

“Pretendemos levantar a discussão sobre políticas intersetoriais de saúde e justiça. Acesso à informação, a diagnósticos, terapias antiretrovirais.

O papel das organizações da sociedade civil no que diz respeito à intervenção, ao controle social. Estes seriam os eixos principais da consulta”, afirmou.

De acordo com o Unodc, mais de 10 milhões de pessoas estão presas em todo o mundo. O Brasil tem 420 mil detentos.

Uma das formas mais comuns de contaminação em cadeias são instrumentos contaminados usados em tatuagens e piercings.

Um presídio pesquisado pela agência da ONU em São Paulo sugere que 6% dos detentos têm HIV. Já numa prisão feminina, a quantidade de pessoas infectadas chegou a 14%.

Apresentação*: Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.