Líbano deve resolver diferenças através de diálogo

Líbano deve resolver diferenças através de diálogo

Secretário-Geral (foto) pediu moderação; Conselho de Segurança apelou à abertura de todas as ruas bloqueadas.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que está profundamente preocupado com a situação de violência no Líbano. Ele pediu moderação a todas as partes e prestou condolências às famílias das vítimas e ao governo libanês.

Segundo agências de notícias, pelo menos 11 pessoas, a maioria civis, morreram em choques na capital, Beirute.

Ban Ki-moon disse que todos os lados do conflito devem resolver as suas diferenças através do diálogo e de forma pacífica.

Na quinta-feira, o Conselho de Segurança da ONU emitiu uma declaração condenando a violência e pedindo a manutenção da estabilidade e da soberania libanesas.

O enviado especial do Secretário-Geral ao Líbano, Terje Roed-Larsen, afirmou que o país vive uma crise política grave.

Roed-Larsen afirmou que a situação está propícia a tumultos e caos.

A rede britânica BBC informou esta sexta-feira que militantes xiitas do movimento islâmico Hezbollah controlam parte do oeste de Beirute expulsando os simpatizantes do governo da área.

O enviado disse que está muito preocupado com os atrasos na eleição do novo presidente do Líbano. O cargo está vago desde o final do mandato do presidente Emile Lahoud a 23 de novembro.