Tecnologia e educação em África

Tecnologia e educação em África

UIT aposta nas tecnologias sem fios como instrumento-chave para a educação no continente africano.

Cadija Tissiani, da Rádio ONU em Nova York*.

Um relatório da União Internacional de Telecomunicações, UIT, sugere que a produção de conteúdo para telemóveis pode ser um caminho eficaz para o desenvolvimento de crianças, jovens e adultos em África.

O especialista em Tecnologias de Informação, Pedro Pinto, disse à Rádio ONU, de Coimbra, que a aposta em conteúdos enriquecidos pelos novos media focados tanto para os primeiros anos de escolaridade, como para os níveis universitário e profissional é um factor crucial para a mudança.

“O ponto importante é criar conteúdos que sejam leves mas que sejam enriquecidos por imagens, pelos sons, elementos multimédia e cada vez mais pela realidade virtual e realidade aumentada. Não basta ter um filme. É preciso ter um filme com texto, com bastante multimédia por detrás de qualquer conteúdo por forma a que a aprendizagem seja mais rápida, mais eficaz e possa ser disseminada de forma mais extensa”.

África tem avançado rapidamente na área de telefonia móvel. Segundo o relatório da UIT, a região permanece com a taxa anual de crescimento mais elevada em telefonia celular.

No início de 2008, o continente contava com mais de 250 milhões de assinantes de telemóveis.

Apresentação*: João Duarte, da Rádio ONU em Nova York