Brasil introduzirá reforma em 2009, diz Cplp

Brasil introduzirá reforma em 2009, diz Cplp

Mudanças ortográficas do português ganham força após ratificação de acordo pelo Parlamento de Portugal.~~

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

O secretário-executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp, embaixador Luís Fonseca, disse à Rádio ONU que o Brasil está a destacar-se no processo de reforma ortográfica da língua portuguesa.

Fonseca falou à Rádio ONU antes da ratificação pelo Parlamento de Portugal do Segundo Protocolo do Acordo Ortográfico, no dia 16 de maio.

Brasil

“Eu penso que o Brasil está a trabalhar mais depressa porque tem já uma comissão que prevê o início da sua introdução em 2009. Temos ainda que esperar que os três países a que eu me referi, a Guiné-Bissau, Angola e Moçambique, também ratifiquem o acordo”, disse.

A aprovação no Parlamento, ainda que com larga margem, não passou livre de críticas.

Benefícios

Muitos analistas dizem que a língua estaria a sofrer muita influência do português do Brasil.

Mas de acordo com o ministro português da Cultura, José António Pinto Ribeiro, a reforma trará benefícios para todos.

Nesta entrevista exclusiva à Rádio ONU, de Lisboa, Pinto Ribeiro, explicou a posição do governo.

“Eu acho que o acordo ortográfico vai ajudar à internacionalização do português, à consolidação internacional do português. Porquê? Em primeiro lugar porque vai tornar mais simples a sua aprendizagem porque se trata de uma língua em que a sua escrita é um pouco mais próxima da fonética e portanto é mais evidente, é mais intuitiva”, afirma.

Segundo a Cplp, a reforma atingirá apenas cerca de 2% da escrita portuguesa, e deve entrar em vigor após a ratificação de sete dos oito países de língua portuguesa.