Xenofobia na África do Sul preocupa, diz Acnur BR

Xenofobia na África do Sul preocupa, diz Acnur

Agência de refugiados da ONU está distribuindo cobertores e esteiras a vítimas da violência, que já matou mais de 40 pessoas.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, afirmou que a onda de violência contra estrangeiros na África do Sul é preocupante.

O Acnur está distribuindo ajuda às vítimas com cobertores e esteiras.

Moçambicanos

Segundo agências de notícias, pelo menos 42 pessoas morreram. Milhares de pessoas estariam fugindo do país após os atos de violência, que começaram no fim de semana.

Entre as vítimas, estariam oito cidadãos do país vizinho, Moçambique.

Em entrevista à Rádio ONU, o relator especial da ONU sobre Racismo e Xenofobia, Doudou Diene, disse que a xenofobia é uma forma grave discriminação.

Segundo Diene, é preciso reconhecer a universalidade da xenofobia e discriminação os atos de racismo.

Protecção

De acordo com o Acnur, pelo menos 13 mil pessoas abandonaram as suas casas buscando proteção em delegacias de polícia.

A representante do Acnur na África do Sul, Sandra Kimbimbi, disse que entre os deslocados estão refugiados e candidatos a asilo vindos de outros países africanos que buscavam proteção na África do Sul.