Onda xenófoba na África do Sul é preocupante, diz ONU

23 maio 2008

Cidade do Cabo é palco dos últimos incidentes; mais de 40 pessoas já morreram.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, expressou profunda preocupação com os ataques xenófobos contra estrangeiros na África do Sul.

Segundo a agência os confrontos já provocaram 17 mil deslocados incluindo refugiados e candidatos a asilo político. Muitos moçambicanos estariam entre as vítimas.

Mortos

Agências de notícias afirmam que mais de 40 pessoas já morreram em consequência dos ataques que começaram em Joanesburgo tendo-se espalhado para Durban. Esta sexta-feira, a Cidade do Cabo sofreu os incidentes mais recentes.

Em entrevista à Rádio ONU, o porta-voz da Organização Internacional para Migrações, Nde Ndifonka, de Pretória, diz que a agência está a mobilizar meios para enfrentar esta crise.

Planos

O responsável diz que a agência tem planos de curto e longo prazo tendo já iniciado a distribuição de kits individuais aos deslocados que buscaram refúgio nas esquadras de polícia.

O maior número de refugiados são do Zimbabué e o Acnur apelou ao governo da África do Sul para que todos aqueles que são candidatos a asilo sejam reconhecidos como tal.

A agência reafirmou o seu apoio ao governo sul-africano nos esforços de reforço do sistema nacional de asilo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud