Ban lamenta prisão domiciliária de Suu Kyi

28 maio 2008

Secretário-Geral falou a jornalistas sobre decisão do governo de Mianmar de manter detida Prémio Nobel da Paz pelo 6º ano consecutivo.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que lamenta o anúncio da Junta Militar, que lidera Mianmar, de manter em prisão domiciliária a líder da oposição do país, Aung San Suu Kyi (foto).

Ban fez a declaração após regressar de Mianmar, onde visitou as áreas afectadas pelo ciclone Nargis.

Nobel da Paz

Suu Kyi, vencedora do Prémio Nobel da Paz de 1991, entrou no 6º ano consecutivo de prisão. Ela é a líder da Liga Nacional para a Democracia.

Ban lamentou o prolongamento da detenção e disse que espera que o seu enviado especial ao país, Ibrahim Gambari, continue os esforços a fim de promover o diálogo político com as autoridades de Mianmar e Aung San Suu Kyi.

Segundo Ban, quanto mais cedo as restrições contra Aung San Suu Kyi forem suspensas, mais depressa o país alcançará a reconciliação nacional, a restauração da normalidade democrática e o respeito pelos direitos humanos.

Durante a viagem Ban, visitou a região mais afectada, o delta de Ayeyarwaddy, e reuniu-se com o líder da Junta Militar, general Than Shwe.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud