Arbour condena mortes de opositores no Zimbábue
BR

28 maio 2008

Corpos de ativistas políticos do Movimento por Mudança Democrática foram encontrados no país; alta comissária da ONU (foto) pediu investigação.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.*

A alta comissária de Direitos Humanos da ONU, Louise Arbour, afirmou que está chocada com as notícias sobre o aparecimento de corpos de vários ativistas políticos, da oposição, no Zimbábue.

Arbour condenou os assassinatos e relatos de assédio e intimidação a trabalhadores de ONGs, defensores dos direitos humanos e outros membros da sociedade civil.

Corpos

Segundo agências de notícias, as vítimas pertenciam ao Movimento por Mudança Democrática, MDC, que é liderado por Morgan Tsvangirai.

Ele venceu o primeiro turno das eleições, que será disputada em 27 de junho com o atual presidente Robert Mugabe.

Os corpos encontrados foram identificados como Shepherd Jani, tesoureiro distrital do MDC e Tonderai Ndira, dias após terem sido levados por homens armados.

Arbour pediu às autoridades do Zimbábue que investiguem as mortes e punam os responsáveis.

Xenofobia

Na sua declaração, a alta comissária lembrou ainda os cidadãos do Zimbábue que estão sendo vítimas da violência na África do Sul por causa de onda de xenofobia.

Ela elogiou as medidas do governo sul-africano para combater o problema.

Apresentação*: Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud