Moçambique lança campanha de desminagem

Moçambique lança campanha de desminagem

Autoridades do país dizem que iniciativa deverá focalizar seis províncias no centro e sul do país.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York*.

Esta sexta-feira assinala-se em todo o mundo o Dia Internacional de Sensibilização para o Perigo das Minas e Assistência à Acção Antiminas.

Numa mensagem para marcar o dia, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, apelou à ratificação por todos os estados dos instrumentos relativos ao desarmamento e direitos humanos relacionados com as minas antipessoais.

De acordo com Ban, 68 países ainda são afectados pelas minas e outros explosivos.

Províncias

Segundo analistas, Moçambique é um dos países africanos onde o processo de desminagem tem produzido melhores resultados.

O director do Instituto Nacional de Desminagem de Moçambique, Júlio Braga, disse à Rádio ONU, de Maputo, que todas as províncias do norte do país já estão livres de minas.

Mas ainda há outros desafios pela frente, nomeadamente em seis províncias do centro e sul do país.

“Há um plano que se desenhou há pouco tempo para os próximos cinco anos. Então,a partir deste ano de 2008 vai-se por em prática o tal plano”, disse.

Angola

Na África Subsaariana, Angola é um dos países onde o problema das minas e do desarmamento da população é mais grave após cerca de três décadas de guerra civil.

O programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, promoveu nesta quarta e quinta-feiras, um workshop internacional dedicado ao desarmamento da população em Angola.

Controlo

O evento, realizado em parceria com o Ministério do Interior de Angola, teve lugar na Assembleia Nacional do Parlamento na capital, Luanda.

Segundo o Pnud, o controle de armas de pequeno e médio porte e a venda de munições é um meio eficaz para reduzir os índices de violência e criminalidade no país.