Agricultura deve retomar prácticas tradicionais

Agricultura deve retomar prácticas tradicionais

Unesco afirma que muitas técnicas modernas esgotam terras; solução é investir em agricultura ecológica.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, no relatório apresentado esta segunda-feira na África do Sul, afirma que a agricultura moderna esgota a terra, os recursos hídricos e a diversidade das colheitas.

O relatório, intitulado Avaliação Internacional sobre Ciência Agrícola e Tecnologia para o Desenvolvimento, Iaastd na sigla em inglês, recomenda a adopção de prácticas agrícolas ecológicas e a salvaguarda dos recursos naturais.

Técnicas Tradicionais

Entre as recomendações conta-se a utilização de fertilizantes naturais, sementes tradicionais e diminuição da distância entre o produtor e o consumidor final.

Segundo o documento, é urgente tomar medidas pois grande parte das populações mais pobres dependem do mercado alimentar global que tem vindo a sofrer aumentos de preços no último ano.

Pobreza

Na América latina e Caraíbas, os rendimentos provenientes da produção agrícola não levaram à redução da pobreza que ainda afecta 37% da população.

Na África Subsaariana, a agricultura representa 32% do PIB da região. No entanto, a escassez de água afecta quase 80% das terras produtivas.

Aumento da Procura

De acordo com o relatório as reservas mundiais de grão atingiram os níveis mais baixos de sempre e os preços de alimentos básicos como arroz, milho e trigo vão continuar a subir devido ao aumento da procura especialmente de países como a China e a Índia e a sua utilização como combustível alternativo.

Segundo a Unesco, este relatório é o culminar de três anos de cooperação envolvendo quase 400 cientistas, representantes de países desenvolvidos e em desenvolvimento e elementos da sociedade civil e sector privado.