Unfpa organiza encontro para operação de fístula (Português para a África)

Unfpa organiza encontro para operação de fístula (Português para a África)

Médicos de Timor Leste, em conjunto com outros países, partilham conhecimentos e treinam equipe médica do país.

Ana Luiza Ponciano, Rádio ONU em Nova York*.

Organizado pelo Fundo de População das Nações Unidas, Unfpa, um encontro de médicos de África e da Ásia, com três dias de duração, operou 29 mulheres com fístula no Bangladesh.

O encontro foi parte de um esforço nacional para aumentar o número de médicos e enfermeiros especializados no tratamento da doença.

Partilha

Operando ao mesmo tempo em quatro equipas, cirurgiões experientes, anestesistas e enfermeiras do Bangladesh, Nepal e de Timor Leste partilharam conhecimentos sobre a cirurgia de fístula, enquanto médicos locais e estudantes observaram os procedimentos.

Nos últimos anos tiveram lugar encontros semelhantes em diversas partes do Bangladesh dirigidos à formação de médicos e enfermeiras. Esta foi a primeira vez que envolveu uma equipa médica de outros países.

Combate

Cerca de 1,2 mil pessoas no Bangladesh fizeram a operação à fístula desde 2003, quando o Unfpa fez uma Campanha Mundial para erradicar a doença. O país começou a providenciar equipamentos médicos e apoios financeiros para os pacientes em recuperação.

A rádio ONU falou com Thoraya Obaid, directora executiva da Unfpa, que produziu um filme sobre a doença.

Segundo ela as mulheres que fizeram a operação vão perceber que se sentem melhor e passarão isso às outras mulheres. Assim mais pessoas ficam conscientes do problema e não casam as suas crianças cedo. Ela acrescenta que o trabalho é para que a comunidade consiga mudar por si só.

Doença

A fístula consiste em danos internos que ocorrem durante o parto, principalmente em mulheres jovens e subnutridas.

Dependendo da extensão dos danos, a operação pode demorar até cinco horas.

*Apresentação: João Duarte da Rádio ONU em Nova York